Pequenos negócios são abertos aos montes diariamente por todo o país. São centenas de pequenas empresas que abrem sendo fruto dos sonhos e das esperanças de novos empreendedores em busca de realizações pessoais e visando a prosperidade. Acontece que muitas vezes esses empreendimentos, apesar de serem muito bem intencionados, vem acompanhado de despreparo técnico por parte de seus fundadores para lidar com rotina administrativa de um negócio, saúde financeira, imprevistos e sazonalidade.

A falta conhecimento a respeito de conceitos de finanças que auxiliam na manutenção de uma boa gestão, consequentemente saúde financeira da companhia, é o que leva ao fechamento da maior parte desses pequenos negócios. É claro que o fenômeno não é exclusivo de companhias de menor porte, também é algo que acomete algumas empresas maiores.

De qualquer forma, é preciso ter preparo para fundar uma empresa. É preciso saber a hora certa de tomar decisões, quais os melhores caminhos a serem percorridos e traçar estratégias que guiem o negócio para alcançar as metas estabelecidas. Essas atitudes fazem parte de uma gestão eficiente que é possibilitada através de conhecimento. Conhecimento este que deve ser adquirido pelos sócios, administradores, donos da empresa. Por isso, vamos listar 5 dos conceitos de finanças que você precisa aprender! Sem deixar de ressaltar, é claro, que existem muitos outros que também precisam ser aprendidos e fazer parte do seu leque de conhecimento financeiro.

Capital inicial

Esse é o nome atribuído ao investimento que tem por objetivo iniciar uma empresa. Muitas vezes essa etapa é subestimada ou possui um mau planejamento ocasionado o endividamento do negócio logo no seu primórdio. Para realizar o cálculo desse investimento, ou seja, do capital inicial, é preciso que se leve em consideração um estudo conservador do mercado no qual o negócio estará inserido e dos recursos que são necessários para iniciar as atividades corporativas.

Especialistas recomendam que nesse cálculo já seja incluído uma reserva de emergência da empresa para ser capaz de arcar com despesas extras ou não esperadas e também a formação de um capital de giro, mas normalmente no cálculo desse investimento são incluídos ativos como maquinário, infraestrutura, mercadoria e até marketing de inauguração.

Fica clara a importância do conhecimento desse conceito e de planejá-lo de maneira precisa, pois será responsável por abrir a empresa e colocá-la em pleno exercício de suas atividades sem, ou com o mínimo de, endividamento.

Fluxo de caixa

É fundamental que se tenha controle do fluxo de caixa do negócio. O conceito se refere ao movimento de entrada e saída de dinheiro do caixa da companhia, ou seja, o que ela recebe e o que ela paga. O controle desse fluxo precisa de uma boa sistematização e organização das finanças empresariais. Todas as despesas e receitas, mesmo que sejam pequenas, precisam ser registradas, pois só assim é possível obter uma base de dados completa que trará mais eficiência para a gestão do negócio.

Com o fluxo de caixa é possível medir as receitas e despesas num período determinado, entender se a empresa é capaz de cumprir com suas obrigações e/ou assumir novas (como empréstimos, por exemplo), se é possível realizar novos investimentos, a disponibilidade de pagamento de despesas etc.

Os custos fixos e variáveis

Definimos como custos variáveis as despesas que estão ligadas diretamente a produtividade, ou seja, seu valor depende do nível de produção. Num período de maior produtividade são gerados mais gastos, também sendo válido inversamente: com menor produção também vem um menor o gasto. Os custos fixos, em contrapartida, são definidos como os gastos que não tem relação com o volume de produção, ou seja, não variam de acordo com a quantidade produzida. Geralmente os custos fixos são aluguel, seja do imóvel ou maquinário, salários, limpeza, conservação e outros.

A importância de entender esses tipos de custos é que a partir dele conseguimos identificar como precificar corretamente o produto ou serviço ofertado, além de compreender

Márcio Carvalho e Brito

Professor e sócio da Valor Futuro S.A.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, adicione sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *