Ir para o conteúdo


Cálculo para capital de giro

O crescimento de uma empresa está intimamente associado a uma boa saúde financeira e são consequências de uma gestão eficiente. A empresa pode passar por problemas se o capital de giro não for suficiente para manter suas atividades em pleno funcionamento.

Em estudo feito pelo Sebrae de São Paulo, no Brasil 50% das empresas fecham as portas nos quatro primeiros anos de existência. Isso ocorre devido a um planejamento ineficiente do capital de giro, ou pode, até mesmo, não ter sido feito planejamento algum.

Ocorre com frequência os empreenderes não enxergarem a importância do capital de giro e não possuir conhecimento sobre ele. Então, vamos entender o que é capital de giro e como está ligado ao crescimento da empresa para ter uma saúde financeira positiva.

O que é capital de giro?

Resumidamente, podemos dizer que são todos os recursos demandados de curto prazo da companhia.

Já num conceito abrangente, diz respeito a todos os recursos disponibilizados pela companhia que são necessários para que ela seja capaz de exercer suas atividades diárias, ou seja, tudo o que é essencial para mantê-la girando, em pleno funcionamento.

Significa quanto a empresa possui para bancar os custos e despesas fixas e variáveis, mas pode ser entendido também como o montante que consegue manter a organização funcionando enquanto não há retorno de dinheiro no caixa.

É preciso que as finanças estejam em ordem: o que entra (ativo circulante) e o que sai (passivo circulante) precisam estar equilibrados.

Já os “recursos” podem contas fixas, dinheiro que já está em caixa (ativos disponíveis), quantidade de recursos que precisa estar no estoque da empresa, valores a serem recebidos, aplicações financeiras, produtos e serviços que, num curto prazo, possam ser transformados em capital.

A grande maioria das empresas enfrenta o fenômeno da sazonalidade, ou seja, períodos em que as vendas ficam altas e períodos em que as vendas sofrem baixa. Se a companhia tem um capital de giro equilibrado, bem alinhado, mesmo em momentos em que o ponto de equilíbrio não é alcançado, o capital de giro faz o seu trabalho de manter a empresa em funcionamento, garante o pagamento de despesas básicas e o fornecimento de recursos para manter a empresa exercendo suas atividades.

Podemos, ainda, dividir o capital de giro em algumas categorias, veja adiante.

Capital de giro líquido

Capital de giro líquido

O capital de giro líquido vai ser especificamente todo recurso que pode ser convertido em dinheiro a curto prazo, de modo que os sócios possam ser capazes de arcar com seus compromissos financeiros assumidos em curto prazo pela companhia. Assim, o capital de giro é o montante de recursos financeiros da empresa, com exceção dos bens e imóveis que não estão disponíveis para uso diário.

Capital de giro negativo

Ao analisar o capital de giro é possível identificar como anda a saúde financeira da empresa. O capital de giro negativo indica que a empresa possui mais despesas do que receitas e que mesmo somados todos os recursos disponíveis, não será possível arcar com as contas a curto prazo.

É claro que isso é comum em organizações que estão iniciando suas atividades, ou em momento de crescimento. No entanto, é preciso ficar alerta em casos de capital de giro negativo que durem por muito tempo.

Capital de giro próprio

O capital de giro próprio corresponde a quantia que a organização tem para se manter funcionando sem precisar recorrer a captação de recursos de terceiros, ou seja, contrair empréstimos (entenda melhor a diferença entre financiamento e empréstimo).

Capital de giro ligado a investimentos

Neste caso, o capital de giro tem a capacidade de arcar com despesas que a companhia pode ter durante um período de crescimento, arcar com investimentos que podem ser necessários para expandir o negócio.

A importância do capital de giro

O capital de giro é um grande responsável pela manutenção da saúde financeira positiva da empresa, o que permite também sua sustentabilidade, crescimento e expansão. Além disso, pode ser ponto de equilíbrio em períodos de sazonalidade e momentos que o ponto de equilíbrio não consegue ser alcançado.

Ter conhecimento do capital de giro é ter ciência de quanto a organização precisa para funcionar e isso auxilia no planejamento para uma gestão eficiente e para tomada de decisões.

Como calcular

Para realizar o cálculo é necessário subtrair a quantia disponível e o valor que vai ser gasto com despesas, levando em consideração o pagamento de dívidas como custos fixos e gastos extras. Assim, o cálculo é a diferença dos passivos circulantes e dos ativos circulantes.

Ativos circulantes: valores e direitos que podem ser convertidos em dinheiro a curto prazo.

Passivos circulantes: dívidas de curto prazo, despesas como aluguel, pagamento de funcionários e fornecedores, impostos etc.

A fórmula abaixo é a utilizada para realizar o cálculo e definir o capital de giro:

CGL (capital de giro líquido) = AC (ativos circulantes) – PC (passivos circulantes)

Os valores podem variar dependendo do cenário da organização, o tipo de serviço ou produto que ela oferece. O resultado pode ser o ponto chave do sucesso ou do fracasso de muitas empresas, portanto o capital de giro deve ser tratado como prioridade.

Márcio Carvalho e Brito

Professor e sócio da Valor Futuro S.A.

Política de Privacidade

  1. A política de privacidade do site da VALOR FUTURO SECURITIZADORA S/A (“VALOR FUTURO”) ratifica o seu compromisso com os princípios da ética, transparência, segurança e respeito nas relações com seus clientes e visitantes.

  2. A VALOR FUTURO tem grande preocupação com a privacidade e a segurança de seus clientes e visitantes do site, razão pela qual garante a proteção da privacidade das informações pessoais a todos aqueles que visitam o site.

  3. A política de privacidade adotada pela VALOR FUTURO refere-se apenas ao seu site, não sendo aplicável a qualquer outro endereço eletrônico que eventualmente esteja a ele associado, disponível através de link ou de outras formas de divulgação e acesso.

  4. A VALOR FUTURO não se responsabiliza pelos conteúdos disponíveis nos sites de outras instituições que estejam associadas ou disponíveis em seu próprio site por meio de links ou outras formas de divulgação e acesso.

  5. As informações coletadas automaticamente pelo site ou fornecidas pelos clientes e visitantes são registradas e armazenadas em nossos bancos de dados, observados os necessários padrões de segurança, de confidencialidade e de integridade.

  6. As informações fornecidas por clientes e visitantes não serão transferidas a quaisquer terceiros ou servirão para finalidades diversas daquelas para as quais foram coletadas e armazenadas, exceto para empresas do mesmo grupo econômico da VALOR FUTURO ou para atendimento de ordem judicial ou extrajudicial.

  7. As transações e as trocas de informações reservadas aos clientes e visitantes do site serão protegidas através de processo de criptografia de dados (Secure Socket Layer – SSL).

  8. Os procedimentos de segurança e privacidade disponibilizados aos clientes e visitantes do site são constantemente avaliados pela VALOR FUTURO. Eventuais tentativas de invasão ou “hackeamento” do site serão tratadas na forma da legislação em vigor, conforme o tipo penal mais adequado para a referida invasão.

  9. As dúvidas referentes a esta Política de Privacidade podem ser encaminhadas para o e-mail [email protected]

Ao continuar você será redirecionado para o portal de Acesso da SMART FACTOR, parceiro autorizado da Valor Futuro Securitizadora S/A.